18 de agosto de 2008

Como e por que as pessoas sobrevivem a desastres

 

O que acontece com as pessoas em uma calamidade? E por que alguns de nós se saem muito melhor que outros? 

Muito do que sabemos sobre sobrevivência em desastres vem de pessoas que passaram por isso. Essas histórias foram coletadas pela jornalista Amanda Ripley, (que já cobriu enchentes, incêndios e acidentes aéreos para a revista Time)
em um livro: "The Unthinkable: Who Survives When Disaster Strikes -- and Why", da editora Crown. 

Além de conversar com sobreviventes, Ripley também investiga profundamente a ciência da preparação para emergências e sobrevivência. Uma das principais lições é que o pânico, a negação e o medo podem ser inevitáveis durante um desastre, mas seu cérebro irá funcionar melhor em uma situação extrema se você já absorveu alguns conceitos através de treinamentos.

Por este motivo, simulações são muito importantes. A repetição e o condicionamento do corpo e da mente nas situações fazem com que seu cérebro armazene a memória física da experiência. Exatamente como fazemos nos treinos do Krav Magá.

“Seu cérebro trabalha através de reconhecimento de padrões e durante uma situação extremamente assustadora ele seleciona aquela base de dados em busca de uma instrução”, disse Ripley. “Seu cérebro depende dessa memória e responde a ela mais rapidamente e melhor do que somente palavras.”

Um comportamento comum em caso de desastre é a tendência de permanecer na área e tentar levar coisas. Seja qual for a emergência, muitas pessoas se movem surpreendentemente devagar, atrasando o processo de evacuação. No entanto, estar ciente desse “instinto de levar as coisas” pode ajudar você a superá-lo. “É preciso se mover rapidamente, mas esse não será seu primeiro impulso”, disse Ripley.

O comportamento de grupo em um desastre também é surpreendentemente previsível. Apesar de existirem casos de pânico e fuga desesperada, a resposta mais comum é a do “pensamento em grupo”, afirma Ripley. As pessoas ficam juntas, seguem umas às outras e são civilizadas e aflitivamente devagar durante evacuações.

Uma pessoa que assume um papel de liderança em um desastre será invariavelmente obedecida. Pequenas atitudes em um desastre podem aumentar suas chances de sobrevivência. 


Existem várias formas de se preparar para ameaças mais comuns, como incêndios, enchentes e outras emergências. Participe de treinamentos e simulações em casa e no trabalho. “Precisamos entender que nossa própria sobrevivência também depende de nós”, diz Ripley. “Quem vai estar lá no momento de emergência é você, seus colegas de trabalhos e seus vizinhos, não os pára-quedistas da segurança nacional. Quanto mais confiança você tiver antes que esses eventos aconteçam, menos debilitante será o medo e melhor será seu desempenho”.

Adaptado de Tara Parker-Pope (New York Times) 


Nas suas aulas, procure imaginar a situação real. Isso vai facilitar, e muito, na hora que você precisar agir de verdade!

Kidá!

15 de agosto de 2008

Krav Magá na revista Corpo a Corpo


Segue abaixo parte da matéria publicada na revista "Corpo a Corpo" em sua edição de número 212, de Agosto de 2006. A matéria foi escrita por GABRIELA PASQUALIN e ilustrada com fotos de DÁRCIO TUTAK. (link para a matéria).

Nesta matéria, a repórter fala sobre as vantagens da prática do Krav Magá para o corpo, e sugere alguns exercícios. É importante lembrar que a "Corpo a Corpo" é uma revista feminina, e portanto sua linguagem, seu foco e seu conteúdo editorial são voltados para as mulheres.

"Foi em 2002, quando se preparava para as filmagens de Nunca Mais, que a atriz e cantora Jennifer Lopez teve seu primeiro contato com o Krav Magá. Ela não só aprendeu os golpes que ajudaram na composição da sua personagem como pegou gosto pelo treino. O resultado? Corpo duro e sequinho e agilidade invejáveis. Agora, J-Lo é uma das adeptas fervorosas dessa modalidade que até 1987 era uma "arma" exclusiva do exército de Israel. Desde então, a luta foi apresentada para outras nações também treinarem seus policiais. Nos últimos anos, os segredos da técnica saíram dos quartéis e invadiram academias e centros de lutas pelo mundo afora. No Brasil, a prática já conta com centenas de seguidores, dos quais as mulheres representam 30%.

Tanto interesse não é à toa. Na lista de benefícios do Krav Magá estão: condicionamento físico, músculos tonificados, flexibilidade, postura, coordenação motora, consciência corporal e sistema cardiovascular melhores, emagrecimento e bem-estar. "As pessoas aprendem a ter reflexos mais rápidos, a controlar o nervosismo e a aliviar as tensões do dia-a-dia", explica o instrutor Avigdor Zalmon (SP)."

8 de agosto de 2008

Manual de Sobrevivência

Trago neste post um ebook americano que foi traduzido para o português: Manual de sobrevivência (das forças militares americanas). O autor original do livro é John Boswell e a tradução foi realizada por Loureiro Cadete.

O livro aborda temas como: primeiros socorros, travessia de terreno perigoso, procura de alimentos e água, construção de abrigos, técnicas para fazer fogo, técnicas de salvamento, sobrevivência em situações extremas, situaçoes de guerra ou catástrofes.

É um livro muito útil, principalmente para aqueles que como eu, gostam de viajar para lugares mais afastados ou fazer expedições e trilhas.

O arquivo possui 6.9 mb, e está dividido em 6 volumes individuais no formato *.PDF
Os links para download do ebook estão disponíveis gratuitamente na internet, nos endereços: via megaupload ou via easyshare.

Kidá!

5 de agosto de 2008

Exame de Faixa

Os exames de faixa em São Paulo, irão acontecer no dia 21/08 (quinta-feira), no "Conjunto Desportivo Baby Barioni". (Rua Germaine Burchard, nº 451, bairro da Água Branca.)

Os faixas brancas, que fazem exame para amarela devem estar devidamente uniformizados e preparados até as 16h30.

Os faixas amarelas que fazem exame para laranja, devem estar uniformizados e preparados as 18h30.

No Baby Barioni o valor do estacionamento é de R$2,00 para alunos e de R$ 5,00 para eventos. Quem pretende chegar lá de Metrô deve descer na estação Palmeiras-Barra Funda e dirigir-se à Avenida Francisco Matarazzo. Já quem vai de ônibus é só optar por uma linha que passe no corredor da Avenida Francisco Matarazzo.

Boa sorte a todos que farão o exame!

Kidá!
Related Posts with Thumbnails