11 de março de 2014

Aprenda a se defender no tatame

Matéria publicada pelo Jornal do Comércio.


Quantas vezes você aproveitou uma paradinha no sinal de trânsito para ajeitar o cabelo ou a maquiagem no espelho retrovisor? Ou deixou para procurar a chave do carro só quando chegou do lado dele, no estacionamento? E ainda teve que colocar a bolsa em cima do capô, pois tem tanta coisa lá dentro que as chaves devem estar lá no fundo. Muitas mulheres não percebem, mas é comum – especialmente às mulheres – se colocarem numa posição em que se tornam presas fáceis para assaltantes oportunistas.

Para ajudar essas mulheres, a Federação Sul-Americana de Krav Magá (FSAKM) oferecerá, para marcar o Dia da Mulher (8/3), uma aula demonstração gratuita com princípios de defesa pessoal. “No nosso estilo, não existe distinção entre gêneros, e a técnica ensina a combater mesmo oponentes que tenham um porte físico maior do que o seu”, explica o professor de krav magá, Edgar Torres. “Mas a demonstração que fazemos para as mulheres trabalha situações de perigo mais comuns a elas, como escapar de um puxão de cabelo ou tentativa de roubo de bolsa”, completa.

Este ano, como o Dia da Mulher cairá logo depois do Carnaval, a aula gratuita será realizada no domingo, 16 de março, na academia Active (Rua das Graças, 261), das 8h30 às 12h30. A demonstração é gratuita e qualquer aluna será bem-vinda. “Atualmente, cerca de 30% dos praticantes no Brasil são mulheres, e esse número vem aumentando”, conta Torres.

Desenvolvido na década de 1940 por Imi Lichtenfeld, o Krav Magá, que em tradução livre significa “combate de defesa”, era restrito a grupos de elite do Tzahal, as Forças de Defesa do Estado de Israel. Mas a partir de 1964 a técnica tornou-se disponível aos militares em geral e à população civil.

Ao contrário do que se possa pensar, o Krav Magá não é uma arte marcial. As artes marciais, como o próprio nome já diz, foram criadas para serem usadas em tempos de guerra e têm como princípio o ataque. Já o Krav Maga é a única técnica mundialmente reconhecida como arte de defesa pessoal. Ela tem como princípio a defesa, e não existem regras e nem competições, por isso não pode ser considerada modalidade esportiva. 

A técnica se vale dos movimentos naturais do corpo, que, aperfeiçoados com base nas leis da física, aumentam a potência dos golpes, que devem atingir pontos sensíveis do corpo do agressor. A única intenção é se manter vivo depois de uma agressão.

Evitar a violência, sem dúvida, é o melhor jeito de se defender. Porém, caso ela seja inevitável, é necessário que não se tenha medo de enfrentar a situação. O medo só traz insegurança e esta não trará uma solução. É preciso ter autocontrole e autoconfiança para avaliar a circunstância para poder reagir da maneira mais eficaz. 

“Qualquer pessoa, independente de idade, sexo ou preparo físico tem a capacidade de enfrentar um ou mais agressores. Não importa tamanho nem tipo de agressão”, afirma Kobi Lichtenstein, que em 2010 entrou pro Guinness Book com o recorde mundial de “maior aula de defesa pessoal no mundo”. 

Fundador da Federação Sul-Americana de Krav Magá (FSAKM), mestre Kobi é a maior autoridade do Krav Magá na América Latina. Com sede no Rio de Janeiro, a FSAKM é a maior organização do mundo e uma referência no planeta. 

No Brasil, é a única instituição autorizada a formar instrutores e a ensinar Krav Magá. Atualmente, a FSAKM possui 21 professores e 71 instrutores capacitados espalhados por todo o território nacional.

Em Pernambuco, duas academias ensinam a prática do Krav Magá, sendo uma na Zona Norte do Recife e outra na Zona Sul da capital. Para obter informações mais detalhadas sobre a técnica e onde praticá-la no Estado ou em qualquer lugar da América do Sul, basta acessar o site da federação: www.kravmaga.com.br

Confira o vídeo produzido para a matéria: http://youtu.be/qhz89jsTYKU

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails